Entrevista – Paleolibertarianismo

A entrevista será realizada com Enzo Matheus, Administrador do Grupo Paleo-Libertarianismo.

Enzo, se você pudesse dar uma dica mais elaborada para os libertários, qual seria?

Com certeza seria para que parem com a prepotência infantil. Essa mania de querer “refutar” autores com uma visão do horizonte 1000x mais ampliada que a deles (até Marx se encaixa nisso), quase 100{7529245626f123a0a11bf41889cb8ba690cb90c74fae02a36ee52efe2dc2d99a} das vezes se torna uma tentativa miseravelmente falha.

Essa mesma mania alimenta a vontade de debater assuntos que não se dominam e a vontade de provocar alguém mais entendido para responder ou debater. É uma vontade de criar intriga, tão, mas tão nojentinha, aquela vontade típica de adolescente doidinho para ver um debate, como se estivesse vendo dois carros num farol esperando uma racha, galera é intrinsecamente fofoqueira.

Se essa prepotência acaba, se esse fofoquismo acaba, os libertários passam a entender que o Libertarianismo é uma filosofia nova que carece de maturidade e passam a desenvolver ela de fato para campos que ela ainda não atinge, abrangendo a realidade mais amplamente.

O libertarianismo tem muito a crescer, só não cresce por ser esse ambiente infantil em que pouquíssimas pessoas andam fazendo um trabalho sério sem se atentar aos ganhos pessoais. Pra ser sincero, a maioria das pessoas que andam fazendo um bem pelo libertarianismo nem libertários são, mas conseguem entender a importância dos elementos que há na filosofia libertária.

Mais uma pergunta: Porque Paleo?

Porque acredito que o Paleolibertarianismo é a posição mais “matura” que se tem dentro do Libertarianismo, que une a teoria com a prática. Ainda há espaço para a convergência do ensino católico anti-estatal (como medieval) que condene as liberdades livres (de consciência, pensamento, religião at all) dentro deste, que seria um desenrolar comum com o modelo da Private Law Society.

Reforça-se ainda este tipo de coisa pelos próprios escritos dos pais fundadores do Libertarianismo, como o “Nations by Consent” do Rothbard, o “Liberalismo” de Mises que trata de certa forma sobre o nacionalismo-liberal explicitado um pouco nos artigos “Mises sobre as fronteiras abertas” do Lew Rockwell, “Mises on Nationalism, The Right of Self-Determination, ans the Problem of Immigration” do Joseph T. Salerno.

Ainda tem aquele livro do Hoppe sobre Nacionalismo e Secessão, evidenciado mais ainda no Democracy e no O Que Deve Ser Feito, bem como a crítica certeira do Hoppe ao atual Conservadorismo e ao Libertarianismo. A palestra exemplar do Javier Barraycoa Martínez sobre “Pátria x Nacionalismo” que coloca ambas as coisas nos termos dos assuntos discutidos por estes, etc e etc.

Há um arcabouço massivo se correlação entre estas duas ideias, em matéria de libertarianismo, os paleolibertários chegaram o mais longe possível de desenvolver esta união com o conservadorismo do que qualquer outra ideia. Por isso digo que é a ideia mais “matura”, por assim dizer, ainda que não seja a ideal.

Ultima pergunta: Se você tivesse que remover uma pessoa do imaginário libertário ancap, quem você removeria? E porque?

Difícil, tem tanta porcaria que se eles não existissem ia vir outro pra estragar as coisas.

Kant, por exemplo, anda sendo usado muitas vezes por libertários de forma errada, o que faz com que caguem toda filosofia em cima da autoridade dele. Mas se ele fosse removido do imaginário libertário ia dar merda, porque os libertários não conheceriam conceitos básicos para críticas mais prudentes.

Bem como qualquer digital influencer que, apesar de terem trazidos inúmeros membros aos libertarianismo, fizeram uma lobotomia em cada um que passou por eles, salvo raras exceções.

Talvez o que mais se encaixem nisso ai sejam os Chiocca mesmo, tudo o que aconteceu de ruim veio depois deles, fizeram merda porque eram jovens, confiaram em quem não deveriam, pagaram tradutores que não entendiam bosta nenhuma de filosofia libertária e os libertários hoje que só leem livros traduzidos não conseguem entender o Libertarianismo de fato por simples erros de tradução, fundaram um novo instituto que anda produzindo artigos que imbecilizam quem lê, transformando a guerra geopolítica numa simples questão de poder do Estado e etc.

Trouxeram boas obras para o Brasil, mas todas com o entendimento errado da coisa. Ainda por cima não aprenderam com os erros e continuam fazendo um desserviço a comunidade libertária deixando-os burros. Definitivamente removeria eles não só do imaginário libertário/ancap como de sua história.

3 Comentários

  1. E que relevância esse cara tem pra falar assim? Pqp

  2. Cara, eu sou ancap, mas vi que ele entra em contradição com o catolicismo então gostaria de aprender mais sobre esse tal de paleolibertarianismo. Tem outros artigos falando sobre?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.