O que é o Ancapistão? Ele Existe?

Daniel Miorim
[email protected]

Daniel é sócio-fundador da Universidade Libertária. Institucionalista Moral Libertário. Totalmente individualista e acima de tudo libertário. Equipe da Fraternidade Libertária, Biblioteca Libertária e Anarcopop.

O que é o ancapistão

Primeiramente, o Ancapistão já existe. Mas antes de explicar isso, quero levantar aqui nesse texto uma breve explicação sobre o que é o Ancapistão e também, um ponto desconsiderado pela maior parte dos libertários.

Os princípios da política no Ancapistão vem da Ética Libertária, que podemos absurdamente resumir em duas noções básicas:

  • A autopropriedade, que é o direito total e soberano sobre si e suas propriedades.
  • O princípio de não agressão, que é a proibição da coerção ou fraude contra as pessoas e suas propriedades.

O Ancapistão, é uma sociedade, um lugar que após a eliminação do Estado e a proteção à soberania do indivíduo através da propriedade privada e do livre mercado, a educação, a saúde, bem como a polícia, os tribunais e todos os outros serviços de segurança pública seriam fornecidos por concorrentes privados em vez de impostos pelo estado.

O Ancapistão já existe

Isto posto, a notícia que tenho a você, amigo libertário, é que o Ancapistão não vai chegar, jamais existirá algo que propriamente dito terá todas as características de uma sociedade idealizada.

Retornando ao início do texto, o Ancapistão já existe. O estado é um ente que é incapaz de gerar riqueza ou de exercer efetivamente uma função, como tal, ele jamais poderia ser um ente a ser considerado na análise política como dimensionador positivo da estrutura social.

Com a frase “A morte do espírito é o preço do progresso”, Voegelin nos deixava um recado. Toda vez que olhamos para a situação, devemos pensar efetivamente no que ficou pra trás em função do avanço. Principalmente ao pontuarmos as diferenças clássicas entre a sociedade real e a sociedade ideal, obviamente enxergamos diferenças claras, vulgo gangue chamada estado.

Mas isso não diz respeito a estrutura primordial da qual a sociedade é feita. Então, não entender isso, não levar isso em consideração TODA vez que for debater, é entregar um importantíssimo ponto para o adversário: o de propor uma organização social diversa da atual.

Gostou do artigo? Conheça nosso curso de Lógica Formal.

Quer saber mais sobre Ética Libertária?
Acesse agora
o curso de Introdução à Ética Libertária.

Faça parte do clube da liberdade.

Inscreva-se em nosso Canal da Universidade Libertária no Youtube.

[content_block id=242]


5 Comentários
  • Demétrio
    11/08/2020

    Que lixo de artigo

    Responder
  • Gabriel
    06/05/2021

    Realmente, tem tempo que não leio um artigo tão bosta como esse .

    Responder
  • edson ricardo paiva
    30/10/2021

    Eu perdi meu tempo lendo até a parte onde a polícia e os tribunais seriam pagos por concorrentes privados, o que me levou a vislumbrar a justiça funcionando em favor de quem pagasse melhor, então eu cheguei à conclusão que o Ancapistão não seria muito diderente deste lugar onde já vivemos: uma espécie de Fazenda dos bichos, descrita por Orwell. Só mudam as moscas.

    Responder
  • Miguel Antunes Rahal
    13/01/2022

    Isso mostra o seu desconhecimento sobre segurança e justiça privada. Em um sistema de livre concorrência ganha o empresário que prestar o melhor serviço pelo menor preço, para mais informações, leia o livro “Da produção de segurança” de Gustave De Molinari

    Responder
  • Erick Antonio
    16/02/2022

    É uma ideia maluca. Uma mistura de anarquia com capitalismo. Presumo que essa é um caminho de uma evolução de um sistema que aos poucos irá se aperfeiçoando até formar uma filosofia. Mas a tendência é única, diminuir ou eliminação do ESTADO aos poucos. Ao longo da história da humanidade. Ter tronos, impérios, regido por ESTADOS SOBERANOS. Só deu MERDA, guerras, inflações, miséria, brigas absolutismo de poderes e por aí vai. Mas é nítido que as empresas privadas estão se tornando mais poderosos que o próprio ESTADO. AS BIG TECHS, Eles querem um sistema tecnocraticos. Onde as big TECHS decidem a ordem da humanidade. Querem subsituir o ESTADO SOBERANO. ( O que é uma merda. A chamada N.O.M que todos conhecem). porém na contrapartida. Como a iniciativa privada está cada dia mais poderosas e substituindo aos poucos os serviços estatais. A tendência é com o tempo. O ESTADO SE TORNAR ABSOLETA. Naturalmente vai surgir novas filosofia que virão substituir os sistemas. O problema é que tudo vc privatiza, vc pode privatizar tudo que vc imaginar. E não vejo coisa melhor do que isso para funcionar. Ao invés de termos monopólios das Big techs. Todos teriam a chance de criar, ou virar uma concorrência, sem o ESTADO ATRAPALHAR OU TENTAR DE FODER PARA VC NAO ATRAPALHAR OS MONOPOLISTA BIG TECHS. Por isso que N.O.M ou tecnocraticos não querem eliminação total do ESTADO. Pois elas podem servir como LEIS REGULATÓRIO, DE COAGIR, FISCALIZAR, JULGAR, PRENDER, MATAR, REGULAMENTAR E DIFICULTAR AO MÁXIMO QUALQUER UM QUE CRIE DESAFIOS CONTRA A TECNOCRACIA. do jeitinho que eles bem entenderem. Sem ESTADO. a TECNOCRACIA está fadado ao fracasso. Por isso com o tempo. O ponto mais difícil de conseguir solucionar no chamado ancapistao é a SEGURANÇA PUBLICA e JUSTIÇA, como iria funcionar? Afinal tem que ser o mais IMPARCIAL POSSÍVEL. Sem acesso para ricaços que poderiam corromper e ser virar contra uma injustiça aos mais vulnerável. Teria que ser uma justiça que regulamenta RICOS E POBRES. não acho que só concorrência privadas seria o suficiente para coibir a corrupção moral humana. Uma solução que poderia ser caso existir uma tecnologia avançada. A justiça poderia ser acionada por INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL. Onde poderia dar SENTENÇAS AOS CRIMES REAIS. Com cálculos matemáticos através da estatística, ética, condutas sociológico. Para apurar os fatos. É uma idéia, uma ficção científica claro, ou ter uma assembleia geral dos munícipes, para decidir como resolver os problema da maneira mais democrática possível. Através de conselhos das empresas de segurança privadas, ( mas daí corremos o risco de monopolizar a justiça onde os conselhos poderiam ser corrompidos) e o Estado voltaria novamente,. Como podem ver. Justiça e segurança não é uma questão simples de resolver. Mas acredito que futuramente podem ser solucionado esse problema. Daí sim. Todo o resto, podem funcionar perfeitamente. O livre mercado através das concorrência ela se regula sozinhos. Se aperfeiçoando sempre. Melhorando qualidade e buscando custo e benefício, sem a intromissão do ESTADO.

    Responder

Deixe seu comentário