Eleições e o menos pior

Olá! Você não me conhece, mas eu vou liberar você de um fardo enorme. Não precisa votar defensivamente hoje. Não precisa se preocupar com votar no “menos pior”. O menos pior não existe. A verdade sobre o voto ainda não lhe foi contada. Imagine-se num pequeno país, esse país tem exatamente 9 eleitores e você é um deles. Diante de você, aparentam haver 2 opções.

A primeira opção é o candidato A, o candidato A possui ideias socialistas que representam a opinião de Pedro, Eduardo, Maria e Larissa. A segunda opção é o candidato B, o candidato B possui ideias liberais que representam a opinião de Marco, Ricardo, Letícia e Heloize. E então, ali no meio, está você, angustiado diante do fato que não concorda totalmente com nenhum dos dois candidatos. Caso não vá, um dos candidatos será escolhido por sorteio, o que seria entregar o destino a própria sorte.

Nesse caso, deveria analisar as opções e ver qual desses candidatos representa melhor suas ideias, certo? Afinal, você não pode correr o risco do candidato A/B ganhar e ele ser o pior para sua vida, não é mesmo? Agora, você já se perguntou se votar no menos pior é sequer possível?

Pense assim, digamos que a democracia não seja exatamente um sistema feito para a melhoria da sociedade. Imagine isso por um minuto, ao menos um, por amor ao debate. Pense o que aconteceria se as opiniões da sociedade não se encontrassem representadas de alguma forma. Pense no que aconteceria se o candidato errado vencesse.

Por exemplo, se o candidato A vencesse apesar da maioria liberal e os liberais ficassem revoltados com o sistema e se recusassem a participar dele. O que aconteceria? Nesse caso, nossa sociedade de 9 eleitores iria se fragmentar em duas. As que concordam com as ideias de A e as que concordam com as ideias de B. Cada um iria para o seu lado e nós teríamos a quebra do sistema eleitoral vigente.

Agora, se a maioria das pessoas quisesse manter o sistema vigente, em virtude da vitória, ficaria muito mais difícil para que houvesse uma separação, já que a maioria superaria a minoria em força física e em recursos. Assim, podemos ver que o principal interessado na vitória das ideias dominantes da maioria é o PRÓPRIO SISTEMA.

Veja, nem A nem B lhe representam de verdade, você provavelmente se sentiria mais feliz fazendo parte de outro bloco, ou criando você mesmo o seu próprio bloco. Ainda assim, diante dessa ilusão de que possui apenas duas opções, você provavelmente pensou numa resposta para a pergunta lá em cima.Você foi apresentado a um jogo vazio. Veja, esse jogo é a coisa mais perigosa que eu conheço.

É de conhecimento geral que todo político é ladrão, isso é algo que é dito ABERTAMENTE em todos os lugares possíveis, um ditado popular. Ainda assim, se você pesquisar entre as personalidades que falam e comentam de política em qualquer rede social, simplesmente verá ausente das suas falas esse ditado.

Todo o discurso político vigente em determinada época é nada mais nada menos do que uma tentativa permanente de perceber quais são as visões mais populares que circulam entre as pessoas e as usa-las para manter o sistema funcionando.

Para manter esse discurso, vale de tudo. Afirmar que A ou B possuem ideologias liberal, socialista, anarquista, conservadora, ou qualquer outra que seja, que essa ideologia será a derrocada total do projeto da ideologia do eleitor, que caso não opte por votar de determinada forma verá toda sua forma de existência ameaçada, com a morte final de seus valores.

Esse medo é artificial. Quantas pautas realmente conseguem ser pautadas em congresso? Parece ter alguma coisa a ver com os interesses da população? Não parece ser o caso. Em verdade, todo candidato que vencer, seja o A ou o B apenas estará dissipando a energia que poderia ser empregada no fim do sistema, afunilando nossos medos e criando uma falsa ilusão de que o lado vencedor é, de fato, representante da maioria.

Evite esse jogo. Não vote. Rejeite a democracia. Procure viver sua própria vida, tente viver sem tentar decidir o que é melhor para todos. Concentre-se no que você pode fazer por aqueles que ama. Eu sei que essa resposta não é a mais agradável possível. Eu sei que machuca para valer. Mas, a mentira, por mais doce que seja, continua sendo mentira. Já a verdade, mesmo dolorosa, continua sendo verdade.

Um comentário

  1. lucas jacome

    é engaçado nesses sites que nao conhecem nem mesmo o que a propria ideologia fala
    nao deve saber que o maior economista libertario peter boetkke falava dos beneficios liberais na sociedade
    https://fee.org/articles/the-challenges-facing-liberalism-in-the-21st-century/
    mas esse povinho so sabe da parte da escola austriaca irrelevante como hoppe é salerno etc so a pior parte da escola aus
    nunca vi citando academicos respeitados como
    peter boetkke,chistpper coyne,peter leeson etc
    vergonha total é ainda cita kogos como se fosse alguem serio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.